Etapas de uma Obra – Tudo o que você precisa saber do inicio ao fim da construção!

Por Alcance Engenharia Jr.
homem analisando uma planta de frente à construção de algumas casas

Uma obra, de fato, possui diversas etapas e muitas delas desconhecidas por grande parte das pessoas. Até mesmo a construção de uma simples casa, pode trazer várias etapas que requerem diferentes projetos e diferentes tipos de execução. Se você vai passar por esse processo é essencial entender cada um delas. Para te ajudar, trouxemos esse conteúdo onde você vai aprender sobre todas as fases da construção de uma residência, desde os serviços preliminares até o acabamento.

Serviços Preliminares

Os serviços preliminares, são tarefas necessárias antes do início da construção, as quais são fundamentais para a boa execução de uma obra. Nessa etapa estão presentes:

Aprovação do projeto junto a prefeitura municipal com a obtenção do alvará de construção;

Projeto Arquitetônico: plantas baixa, implantação, fachadas, cortes, entre outras informações;

Levantamento topográfico: medições que representam todos os acidentes geográficos e todas as medidas entre pontos notáveis em uma planta ou carta.

Sondagem de solo: consiste na análise das camadas e resistência de solo e também mede a profundidade do lençol freático no solo. A sondagem é necessária para a realização do Projeto Estrutural, assim pode ser empregado o melhor tipo de fundação.  

Projetos Complementares (Estrutural, Hidrossanitário, Elétrico): dimensionamento, distribuição e locação de todos os elementos estruturais, hidrossanitários e elétricos à partir de cálculos e um estudo prévio;

Limpeza do terreno: como o próprio nome já diz, ela é responsável por retirar qualquer obstáculo (vegetação ou entulho) do terreno que futuramente possa atrapalhar a construção. 

Terraplanagem: consiste na retirada ou na colocação de terra. Tem como objetivo uniformizar o terreno corrigindo os desníveis. Porém ele pode ser dispensado caso o terreno já seja plano, ou se o projeto da construção se adequar aos desníveis

Preparação do canteiro de obra: onde se encontram as instalação provisória de água e de energia (dependendo da dimensão da obra), escritório para o mestre/ engenheiro, e a área de descanso, refeitório, vestuário, vaso sanitário para os trabalhadores, entre outros;

Construção do depósito, onde os materiais serão estocados;

Tapumes: Eles são vedações provisórias que delimitam a construção. Segundo a NR 18, eles são obrigatórios nas construções a fim de manter a obra mais segura tanto para os trabalhadores quanto para as pessoas que passam ao redor dela.

Infraestrutura

Nessa etapa da obra é realizado a construção de tudo que está abaixo do solo. Esses são os elementos estruturais que suportam toda a estrutura da construção. 

Locação: consiste em demarcar no terreno os principais elementos da construção. É realizada de acordo com o Projeto Arquitetônico e Estrutural, neles estão contidas todas as informações de distâncias e tamanhos, assim são definidas as linhas bases onde são demarcadas as fundações, vigas, pilares e paredes.

 Fundações: são elementos estruturais que têm como função receber os carregamentos da construção e transmiti-los para o solo. Elas são definidas a partir de um estudo geotécnico, feito a partir da Sondagem de solo. As fundações são subdivididas em diretas e indiretas de acordo com a forma que transmitem a carga para o solo.

Em fundações diretas, a principal forma de transmissão de carga é a partir da base. Elas podem ainda serem subdivididas em rasas e profundas. A primeira ocorre quando possuem  profundidade de no máximo 2 metros e compreendem: sapatas isoladas, corridas, blocos, viga baldrame e radiers. 

Já em fundações diretas e profundas, a transmissão também ocorre pela base, porém, por se tratar de cargas muito elevadas, é exigido elevada profundidade. Esse é o caso do tubulão. 

Em fundações indiretas, a principal forma de transmissão de carga ocorre pela superfície lateral, logo são sempre fundações profundas. Elas podem ser moldadas “in loco” como ocorre com a broca, trado mecânico, franki, hélice contínua, escavada ou estacão, ou barrete; ou pré moldadas em aço, concreto ou madeira. 

Entretanto, isso não significa que diferentes fundações não possam ser utilizadas em uma mesma obra. Para a construção de um condomínio de casas, por exemplo, como a resistência do solo varia no terreno, é possível adotar soluções diferentes como sapatas em algumas residências e estacas em outras.

Superestrutura

 

Etapa da edificação projetada acima do nível do solo. Nela é construída o esqueleto da obra, conjunto de elementos que, ao serem devidamente calculados pelo engenheiro, estruturarão a obra e, após isso, devem ser vedados. Para estruturas de concreto armado, os principais elementos são:

Colunas: são elementos verticais. Dão sustentação para a obra e principalmente para as vigas. São mais robustas que um pilar.

Pilares são elementos verticais e dão sustentação às estruturas.

Vigas são elementos horizontais, transferem o peso da laje às colunas ou pilares.

Lajes são os elementos que dividem os pavimentos da construção e transferem as cargas da construção para as vigas.

Revestimentos são os mecanismos utilizados para a proteção e acabamento  que podem ser feitos em alvenaria, gesso acartonado, paredes maciças ou lajes de concreto. Eles são compostos por três camadas: o chapisco, emboço e reboco. 

Esquadrias: Janelas, portas, telas, brises, grades, cobogós, portões, alçapões, etc;

Escadas.

Cobertura

A função da cobertura é garantir a vedação superior da construção. A forma de cobertura mais comum no Brasil é o telhado, ele possui duas principais camadas: a estruturação, feita normalmente de madeira ou estrutura metálica; e o revestimento de telha (que podem ser feitas de cerâmica, concreto, fibrocimento, entre outros). Existem também outros tipos de coberturas, como as que são feitas por meio de impermeabilização da laje, utilizadas geralmente em coberturas do tipo platibanda.  

Instalação Hidráulica e Elétrica

É nessa etapa da obra que ocorrem as instalações de água fria, quente, reuso (se for requerido) e esgoto, na parte hidrossanitária e das passagens de eletrodutos, fios, cabos, tomadas, interruptores e de outros equipamentos como ar condicionado, gás, tv, entre outros, na parte elétrica. Entretanto, instalações que ficarão dentro das paredes, como canos e fios, deverão ser realizadas antes de sua finalização, para evitar quebras desnecessárias após a parede estar concluída.

Impermeabilização

Segundo a NBR 9575:2010, impermeabilização é o “conjunto de operações e técnicas construtivas (serviços), composto por uma ou mais camadas, que tem por finalidade proteger as construções contra a ação deletéria de fluidos, de vapores e da umidade”. Ou seja, tem o objetivo de evitar complicações como a formação de mofos e a corrosão do concreto, as quais podem comprometer na saúde dos moradores e na segurança da estrutura.

Acabamentos

Essa é a última etapa da obra, neste momento ocorre a inserção de esquadrias de portas e janelas, assentamento do piso, revestimento horizontais e verticais, pinturas e texturas. Além disso, o imóvel recebe a calçadas, o jardins, o plantio de grama, as árvores, o portão de acesso, entre outros. Por fim, é necessário que a documentação da construção seja feita. Cada cidade possui o seu próprio procedimento. Em Curitiba, por exemplo, há a necessidade do requerimento à prefeitura municipal para a vistoria de conclusão de obras, pagamento do INSS da área construída e, posteriormente, a averbação no registro de imóveis do lote.

Conhecer as etapas da construção é extremamente importante para o planejamento da obra, isso contribui com a programação do cronograma, a compra de materiais e a contratação de profissionais. Todos esses fatores otimizam o processo construtivo, evitando transtornos e dores de cabeça.