mão segurando um pouco de terra

O que é sondagem de solos?

O que é a sondagem de solos?

A sondagem de solo consiste em um processo de reconhecimento e caracterização do terreno, sendo a maneira de como conhecer as características do terreno, extraindo informações importantes que auxiliam no desenvolvimento da obra, sendo elas: identificação das diferentes camadas do solo, classificação de cada camada, o nível do lençol freático e a capacidade de carga ou resistência do solo em várias profundidades. Hoje em dia, é um pré-requisito à fundações e a grande maioria dos engenheiros estão exigindo a sondagem para poder realizar o projeto estrutural e deve ser feita juntamente ao estudo topográfico do terreno. Caso esteja para comprar terreno, é importante ter em mente que a sondagem é essencial para quando for construir. Quer saber um pouco mais sobre o que é levantamento topográfico?

explicação decomo funciona a estaca na sondagem

Por que fazer a sondagem?

Quando se iniciam escavações profundas é comum aparecerem em terrenos vizinhos rachaduras nas paredes, afundamento de calçadas, e até situações mais graves, como quedas de muros e crateras nas ruas. No Brasil não são feitas as investigações necessárias para saber exatamente as condições do solo, antes de iniciar uma escavação, acarretando em prejuízos financeiros e as vezes jurídicos que poderiam ser evitados facilmente com uma prospecção de solo anterior. As principais vantagens da investigação de solos, além das citadas anteriormente, são de evitar problemas na fundação, descobrir se tem matacão (grandes rochas arredondadas que se formam no solo), além do objetivo da sondagem de conhecer o solo.

Apesar de não ser um procedimento obrigatório, é indispensável na engenharia civil, sendo necessária para conceber de maneira correta o projeto de fundação de uma obra de forma a evitar o superdimensionamento, economizando no material e no financeiro, além de reduzir riscos de acidentes na obra e evitar custos maiores na correção posterior.

A partir dos resultados obtidos com o estudo do solo pode-se também inviabilizar financeiramente um projeto. Apesar de sempre existirem alternativas para contornar possíveis problemas encontrados, as ações têm custos elevados e o investimento pode não compensar dependendo do empreendimento.

Um acontecido que exemplifica bem o valor de se investir na sondagem foi a construção da linha 4 do metrô de São Paulo, em 2007. Uma enorme cratera se abriu no canteiro de obras da estação Pinheiros, matando 7 pessoas e causando inúmeros transtornos para toda região. Um laudo do instituto de pesquisas tecnológicas sobre o caso aponta que o acidente foi mesmo fruto de uma falha na análise de sondagens do terreno. O que poderia ter sido facilmente evitado com uma prospecção do subsolo acabou se tornando um desagradável acidente.

Quanto custa?

Esse procedimento não deve ser analisado como custo, mas sim investimento. A solução oferecida é a melhor possível quanto melhor se conhece o solo e também as condições da vizinhança. O investimento na atividade e no projeto reflete em segurança e economia de materiais na execução da obra, além de proporcionar conforto e estabilidade. Para se ter uma ideia de quanto custa um projeto de sondagem de solo, desde obras de pequeno porte até obras maiores, o preço da sondagem de solo fica abaixo de 1% do valor total das obras civis, segundo a ABGE (Associação Brasileira de Geologia de Engenharia Ambiental).

Tipos de sondagens

  • Sondagem à Trado: podendo ser manuais ou mecanizados, os tipos de trado mais comuns são a concha (ou cavadeira) e helicoidal, e menos utilizadas estão os dos tipos trados torcidos e espiral. Basicamente este tipo de sondagem é uma escavação com pequeno diâmetro e profundidade reduzida com objetivo de coletar amostras deformadas para poder realizar ensaios laboratoriais, sendo possível determinar o perfil do solo investigado.
  • Trados manuais: são geralmente mais simples do que as outras opções, rápido e econômicos, porém não são tão eficazes quanto a profundidade geralmente penetra somente as camadas de solo acima do nível d’água e com baixa resistência. Comumente chamados de estacas mecanicamente escavadas.
  • Trados mecânicos: é muito utilizado nos canteiros de obra pois é um processo limpo que não produz lama, é fácil de ser transportado e mobilizado dentro da obra, requer um número pequeno de operadores e é de execução relativamente rápida. Além disso, não produz vibrações durante a perfuração e consegue ser realizada em solos de maior resistência.
  • Sondagem à percussão SPT: usualmente chamada de sondagem SPT ou ensaio SPT, é o processo mais utilizado para determinar o tipo de solo, a resistência e o nível de água. Consiste em um tubo vertical a ser golpeado e as informações são obtidas a partir da quantidade de golpes e a profundidade de que cada golpe avança no solo.
  • Ensaio de penetração de cone CPT: é um método menos usual, fato explicado pelo pequeno número de empresas que o executam e pelo custo elevado. Os resultados destes ensaios permitem a identificação dos perfis de solos e a determinação de suas propriedades mecânicas dos solos, sendo importante particularmente na previsão da capacidade de carga e de recalques de fundações.
  • Sondagem Rotativa: apesar de configurar o maior custo entre os tipos de sondagem, é a sondagem com mais vantagens, uma vez que possibilita a análise de maiores profundidades e diversos outros tipos de solos a serem perfurados, além de ser de fácil transporte.

A NBR 6484 é atualmente a norma técnica responsável pelo proceder de sondagens de simples reconhecimento com SPT.

A Alcance não realiza o procedimento de sondagem de solos, porém possuímos uma parceria com empresa especializada que oferece desconto para nossos clientes.

Para mais conteúdos como essse, conheça o nosso blog!

Entre em contato conosco e peça um orçamento sem compromisso!

× Como posso te ajudar?