Projeto Hidrossanitário

Por Alcance Engenharia Jr.
torneira aberta

Você conhece a importância do Projeto Hidrossanitário? Além de proporcionar segurança e economia, esse projeto pode contar até com captação de água da chuva. Saiba mais neste artigo

O que é um Projeto Hidrossanitário?

É o documento que abrange toda a distribuição de água fria, água quente, esgoto, água pluvial, caixas de gordura e sistema de ventilação que uma edificação pode ter. É função dos projetistas pensar na melhor maneira de alocar todo esse sistema, seguindo as normas que a companhia de saneamento local exige.

Assim, os engenheiros devem garantir o fornecimento constante de água, considerando a pressão, velocidade e quantidade adequada para o pleno funcionamento dos equipamentos que dependem deste fluído.

Projeto Hidrossanitário

E como é realizado esse projeto?

Primeiramente, a equipe de projetista elabora o planejamento do projeto. É a fase de coletar informações e tomar conhecimento das leis vigentes e normas do local da construção que devem ser seguidas.

Após feito este levantamento, inicia-se a fase do dimensionamento em si das estruturas hidráulicas da edificação, em que os projetistas utilizam softwares próprios para a sua execução. Hoje em dia, estão disponíveis as mais diversas tecnologias que auxiliam não apenas na elaboração, mas também na quantificação de quantas e quais peças serão utilizadas. Um exemplo de software é a tecnologia BIM que permite compatibilizar os projetos hidrossanitário, elétrico e estrutural em um arquivo só, analisando as possíveis interferências que podem ocorrer.

Depois do projeto elaborado, a fase final é a de plotagem das pranchas e entrega para o cliente.

Quais são as vantagens?

  • Evitar gastos desnecessários de material

Na fase de dimensionamento, uma das opções que o projetista dispõe é colocar os reservatórios de água o mais perto possível dos cômodos molhados, assim, você gastará menos com tubos e conexões. Além disso, os softwares utilizados atualmente conseguem contabilizar quantas peças serão utilizadas no seu projeto, assim, ficará muito mais fácil comprar apenas os materiais necessários para a sua obra, evitando possíveis desperdícios.

  • Interferência com outros projetos

Outra vantagem do projeto hidrossanitário é a consciência de por onde as tubulações irão passar na obra. Esta visualização é imprescindível para que não ocorra intersecção entre vigas, tubulações e a parte elétrica. Se o projeto hidrossanitário não é realizado previamente, pode acontecer, hora da construção, as tubulações se intersectem causando além de prejuízo financeiro, atraso e desconforto.

Isometria e cortes
  • Captação de água da chuva

Ainda, é possível através do projeto hidrossanitário realizar a captação de água da chuva que, além de promover a sustentabilidade, proporciona a redução de gastos futuros. Isso é realizado com a utilização das águas cinzas para descargas sanitárias, máquinas de lavar roupa, irrigação de jardim etc.

Como saber se minha construção precisa de um projeto hidrossanitário ou não?

Você pode consultar a companhia de fornecimento de água do seu município/estado, ela administra as leis e normas para esse setor. Por exemplo, no Paraná, a Companhia de Saneamento do Paraná (SANEPAR) disponibiliza em site o Manual de Projeto Hidrossanitário, estando dispostas nele informações como documentação, aplicabilidade do projeto e muito mais.

E se minha casa não tiver fornecimento de água regulamentado pela concessionária local?

Caso sua edificação não possua acesso à rede pública coletora de esgoto e fornecimento de água, é necessário consultar as normas que a companhia regulamentadora em vigor disponibiliza no seu manual para este tópico.

Normalmente em zonas rurais, a maneira mais comum de captar água é através de poços ou minas, mas o espaço geográfico do seu ambiente vai dizer qual é a mais fácil. Para a liberação do uso dessa água é necessária a análise em relação a sua qualidade e sendo sua potabilidade confirmada, a outorga é liberada.

Já o esgoto normalmente acaba indo para fossas sépticas, onde deve ser tratado (naturalmente, o processo envolve decantação e decomposição da matéria orgânica) para posteriormente ser disperso no solo.

Nesse caso, o projeto hidrossanitário, pode, por exemplo, contribuir no dimensionamento correto da fossa, considerando a quantidade de fluídos que serão dispersos no local em que se situará, para que a fossa não seja sobrecarregada.

Se interessou por esse projeto ou tem alguma dúvida? Fale conosco!