Maquete de casa em cima de projeto

Introdução aos projetos em BIM

Se você trabalha na área de construção civil, possivelmente já enfrentou uma série de imprevistos e, até mesmo, erros durante a execução de uma obra. Em grande parte dos casos, isso é um reflexo da falta de planejamento entre as equipes envolvidas e da incompatibilidade de seus projetos, afinal quem é familiarizado com esse ambiente já sabe que há muito mais a ser considerado além da estrutura física para o planejamento de uma construção. Mas não se preocupe, há uma solução, e nós vamos lhe provar! A Alcance Engenharia Jr. vai lhe apresentar os projetos em BIM e por quê você deve aderir a esse sistema.

planta baixa de projeto residencial com modelo 3D
Planta baixa de projeto residencial com modelo 3D

Histórico

Coliseu, anfiteatro oval (Roma, Itália)/ Edifícios de arquitetura contemporânea do World Trade Center (Nova Iorque, EUA)
Coliseu, anfiteatro oval (Roma, Itália)/ Edifícios de arquitetura contemporânea do World Trade Center (Nova Iorque, EUA)

     A história da construção civil sempre caminhou juntamente ao desenvolvimento da humanidade, surgindo com a única finalidade de proteger e garantir a sobrevivência do ser humano. No entanto, inúmeras concepções relacionadas à área foram transformadas ao longo dos séculos. 

     Com o nascimento da arquitetura na Era Neolítica (popularmente conhecida como Pré-História ou Idade da Pedra), tal conceito é abandonado, abrindo espaço para a elaboração de estruturas monumentais e simbólicas. Desde então, transformações na forma como o homem constrói não faltaram! Novas técnicas de engenharia possibilitaram a construção das enormes e ainda intactas pirâmides do Egito, assim como a adoção de princípios matemáticos instaurou perfeitamente a simetria e proporção por toda a Grécia Antiga 

     Ainda vivemos sob constante mudança. Ao passo que a humanidade evoluiu, novos horizontes se abriram ao homem e construções cada vez mais inovadoras e ricas em detalhes se tornaram possíveis. Com isso, o número de profissionais e informações envolvidas, além da complexidade das obras, também aumentaram. Surge, assim, a constante necessidade de desenvolver novas tecnologias e métodos de trabalho, visando facilitar e atender à crescente demanda de um planejamento eficiente. 

     Diante desse contexto, um importante avanço foi o desenvolvimento de softwares do tipo CAD (Computer Aided Drafting), que permitiam a elaboração de projetos em 2D e poupavam profissionais do desenho à mão livre, sendo — por isso — considerados revolucionários por muito tempo. No entanto, chegamos a um ponto em que essa modelagem já não era suficiente para amparar toda a complexidade e responsabilidade presente no atual ciclo de vida de uma obra. Em meio a esse cenário temos a ascensão do BIM: uma solução inovadora e de grande potencial. 

    Embora seja visto como uma tecnologia atual e recente, o conceito de BIM foi criado em 1974, pelo professor Charles M. Eastman do Instituto de Tecnologia da Georgia. Sendo inicialmente chamado de BDS (Building Description System), esse sistema surge com o propósito de facilitar a coordenação, comunicação e colaboração das equipes e dinamizar os processos de projeção e execução de uma obra, e conquista cada vez mais adeptos ao redor do mundo.  

 

O que é

 A sigla BIM significa Building Information Modeling. O mesmo que Modelagem de Informação da Construção, em português. É um processo eficiente para projetar, criar e gerenciar dados de um projeto de construção civil, reunindo todas as informações de forma integrada e organizada. Esse conjunto de informações da construção é composto desde o modelo em si da edificação até seu orçamento, por exemplo. Isto é, acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida. Vale destacar que não se trata de um software, mas de um conceito, a partir do qual diversas tecnologias surgiram. 

     A tecnologia BIM de modelagem da informação da construção minimiza erros que seriam comuns no processo de projeto em 2D. Hoje, com o BIM, são construídas maquetes virtuais, gerando plantas, cortes e vistas dentro do software. É possível simular como ficará cada detalhe estrutural da construção. As paredes de um empreendimento imobiliário, por exemplo, deixam de ser apenas blocos em um projeto 2D e passam a ter parâmetros bem definidos. Esses parâmetros estão relacionados à dimensão, localização dos componentes, material usado, custos, fabricantes e propriedades termoacústicas. 

     Além de integrar todos os dados em um único local, o seu uso também facilita o compartilhamento do projeto entre diferentes profissionais durante o processo de construção. Esses profissionais podem inclusive trabalhar no mesmo projeto e ao mesmo tempo! Desde arquitetos, engenheiros, projetistas, fornecedores de materiais, gerentes ambientais e clientes. Desse modo, esse sistema tem por finalidade viabilizar uma visualização detalhada do projeto de obra, ao mesmo tempo em que assegura uma maior integração e compatibilidade entre as diferentes etapas de planejamento e execução, apontando possíveis falhas ainda virtualmente. 

Transição

Evolução das metodologias de projeto
Evolução das metodologias de projeto

Embora a implementação do BIM já tenha sido adotada como uma estratégia nacional em muitos países, tal metodologia encontra-se em fase de difusão e popularização no Brasil. Isso ocorre porque muitas empresas ainda hesitam em sair de suas zonas de conforto e aderir a uma ferramenta tão inovadora e que frequentemente é vista como complicada e de difícil aprendizagem. Segundo uma pesquisa conduzida pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2018, apenas 9,2% das empresas no ramo da construção civil fazem uso das tecnologias BIM no país. 

     É importante reconhecer que o sistema BIM é, de fato, mais complexo se comparado a maioria das plataformas com as quais talvez você tenha familiaridade. Entretanto, os benefícios de sua aplicação ainda são muito mais relevantes e reforçam sua utilidade e, felizmente, há maneiras de amenizar o impacto dessa transição: 

  • Primeiramente, é importante entender os impactos da mudança na forma como sua equipe trabalha. Um exemplo é que detalhes do projeto devem ser trabalhados mais cedo no BIM do que no universo 2D. Isso demandará uma mudança de mentalidade em seus funcionários, sendo os primeiros a testar o software capazes de alertar os demais. 
  • Invista na atualização de seus equipamentos, para que haja um processamento e funcionamento pleno e sem dificuldades de novos programas a serem utilizados. 
  • Conscientize sua equipe a respeito do BIM. É fundamental que os envolvidos reconheçam os benefícios que justificam tamanha mudança no processo de trabalho. 
  • Inicie a transição com um projeto-piloto, isso facilitará a adaptação ao novo fluxo de trabalho e definirá das melhores práticas a serem utilizadas em futuros projetos.  
  • Após as etapas preparatórias, é fundamental planejar o restante do processo. As mudanças organizacionais também precisam ser planejadas em detalhes, assegurando uma execução adequada e sem interrupções. Para isso, é importante abrir espaço neste cenário para questões da sua equipe. Ajudar o pessoal a adotar novas formas de trabalhar é fundamental para garantir maior sucesso e facilitar essa transição. 

Vantagens

Qualidade

Trabalhar sob o conceito BIM pode ser um notável diferencial para a qualidade de seus projetos. Isso porque, além de possibilitar uma orientação mais eficiente dos profissionais envolvidos, garante uma tradução fiel do que foi projetado e permite aos desenvolvedores uma melhor seleção e gerenciamento dos materiais a serem utilizados na construção, atendendo precisamente às necessidades e exigências dos clientes. 

Redução de tempo

Uma das grandes vantagens dessa tecnologia é otimizar o tempo e garantir o cumprimento de prazos de entrega. Na prática, isso acontece devido à facilidade de realizar alterações instantâneas no projeto e ao planejamento interdisciplinar e compartilhamento de informações proporcionados, o que facilita a visualização do processo construtivotorna os prazos mais previsíveis e ainda evita atrasos decorrentes de imprevistos durante a execução da obra 

 

Visualização

modelo colorido da estrutura de um galpão
Modelo colorido da estrutura de um galpão

Talvez um dos maiores diferenciais do uso da tecnologia BIM seja sua fácil visualização da obra antes de ela começar a ser executada. Com a modelagem em 3D de todos os projetos juntos, elimina-se a necessidade de interpretar desenhos em 2D, facilitando o trabalho dos profissionais envolvidos. Além disso, o cliente tem a possibilidade de ver como está o modelo do seu empreendimento a qualquer momento e, se beneficiando do alto nível de detalhamento de informações, avaliar se acha necessária alguma mudança. 

Verificação automatizada

A praticidade da verificação de conflitos entre os projetos não se restringe apenas a visualização facilitada pelo 3D. Agora, as incompatibilidades podem ser detectadas de maneira automática pelo próprio software, evitando que algum erro passe despercebido pelos projetistas. O Clash Detective do Navisworks é um exemplo de ferramenta capaz de identificar e sinalizar possíveis interferências entre objetos, como tubulações e vigas se cruzando. E não é só isso, a ferramenta permite uma análise ainda mais avançada: verificar conflitos entre elementos em movimento, através do tempo, como um caminhão colidindo com um grupo de trabalhadores. 

Interoperabilidade

homem trabalhando em software de projetos
Homem trabalhando em software de projetos

A interoperabilidade possibilita que softwares diferentes, inclusive de outras empresas, possam conversar entre si em uma linguagem comum. Assim, um arquivo pode ser compartilhado entre os profissionais responsáveis por cada sistema construtivo sem que haja grandes perdas de informação ou até a necessidade de refazer o projeto do zero em outro modelador, economizando tempo e evitando erros de compatibilização. 

  Controle da informação

 Por meio da facilidade e flexibilidade no compartilhamento e atualização de dados, os profissionais envolvidos na obra podem acompanhar seu andamento em tempo real e com grande precisãoNesse sentido, podemos considerar BIM como um eficiente e completo banco de dados e sistema de registros de decisões.  

 Redução de custos

  Vale destacar que um bom planejamento pode ser sinônimo de um bom orçamento. O planejamento prévio propiciado pelo BIM permite a identificação e correção de problemas estruturais, interferências entre projetos e demais contratempos até mesmo antes da execução da obra. Por sorte, quanto antes uma falha for detectada, menor tende a ser o custo para solucioná-la. Assim, é possível evitar futuros prejuízos financeiros, desperdício de materiais e retrabalho. 

Manutenção e operação

Não basta apenas construir, também é preciso cuidar da sua edificação. Com os materiais especificados dentro de um projeto em BIM é possível montar um plano de manutenção das instalações prediais, com a previsão dos custos gerados com esses processos ao longo do tempo. Esse uso da tecnologia é a porta de entrada para a aplicação da IOT (Internet of Things, ou Internet das Coisas), que é a base dos smart buildings. Essa série de sistemas automatizados e comunicantes permite monitorar as construções após concluídas e apontar eventuais necessidades de reparo. 

Marketing 

    Em meio ao competitivo mercado da construção civil, uma grande estratégia empresarial para o sucesso de seus negócios pode ser a adoção do BIM. Apresentar as suas vantagens aos seus clientes e investidores pode atuar como uma poderosa ferramenta de marketing para a sua empresa, pois a implementação dessa metodologia mostra que sua equipe busca inovar e emprega uma tecnologia de alto nível e precisão em seus projetos. Além disso, visualizar uma construção virtual da obra torna o cliente mais seguro e compreensivo quanto à proposta oferecida. 

Exemplos de projetos em que o BIM foi fundamental

Centro Cultural da Juventude de Nanjing

Este inovador edifício, projetado para sediar os Jogos Olímpicos da Juventude em 2014 por arquitetos da ZHA (escritório Zaha Hadid Architects)foi o primeiro na China a ser construído em duas direções (avançando simultaneamente para cima e para baixo). Usufruindo do conhecimento e experiência em tecnologia BIM e gestão dos profissionais, a obra pôde ser inaugurada em tempo recorde de apenas 34 meses de execução. 

 Architecture

Construído em Taiwan, o  Architecture é um edifício de escritórios de 70 metros de altura, conhecido pela perfeita integração entre estratégias ecológicas e estéticas. Por trás dessa fama, encontra-se a aplicação de uma avançada e tecnológica plataforma Green BIM, que possibilitou unir uma projeção moderna e complexa a uma análise sustentável. 

Ficou curioso? Confira imagens desses e de outros projetos em que o BIM foi essencial! 

E qual a tendência para os próximos anos?

Se você ainda não se convenceu da importância de adotar o BIM como uma ferramenta em seu trabalho e um aliado à elaboração de seus projetos, fique atento! A partir de 2021, a utilização do BIM será exigida pelo Governo Federal no desenvolvimento de modelos de estrutura, hidráulica, elétrica e AVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado). Em um segundo momento (2024) tal obrigatoriedade se somará às etapas de planejamento, orçamento e atualizações da execução da obra. Já em 2028, a modelagem deverá ser aplicada em todo o processo de construção, inclusive no gerenciamento e acompanhamento de serviços após a conclusão da obra. 

Vale ressaltar que o BIM é a base para muitas outras tecnologias de gestão e análise de informação que estão surgindo para área da engenharia, arquitetura e construção. O BIM é o presente, e também uma ponte para o futuro. Nós já aderimos a essa tendência! E você?  

     Se quiser saber um pouco mais sobre as inovações na área de construção, nós preparamos para você um post completo sobre outras tendências para a engenharia civil em 2020. 

× Como posso te ajudar?