Projeto Campus Palotina UFPR

Conheça nosso case de sucesso!

Hoje o Brasil possui 8,3 milhões de jovens universitários que possuem o privilégio de ter ensino superior, sendo apenas 18% das pessoas que estão na faixa etária de 18 a 24 anos. Pode-se dizer que grande parte desses estudantes não sentem ter capacidade para atuar no mercado de trabalho. Entendemos que a capacidade pode ser considerada uma relação direta entre receber e aplicar conhecimentos. Sendo assim, é indispensável mensurar o quanto os empresários juniores aprendem na sua trajetória dentro do Movimento Empresa Júnior, e o quanto estão aptos a aplicar conhecimento adquirido e convertê-lo em resultado.

  Visto isso, a Alcance fez um projeto para a UFPR para recuperar a fundação de um edifício no campus de Palotina. Em 2017, a Suinfra UFPR (Superintendência de Infraestrutura da Universidade Fedral do Paraná) abriu um edital para a reforma do maior prédio do campus Palotina, no qual foram identificados graves problemas estruturais. Por sermos da própria Universidade Federal do Paraná e uma empresa júnior de Engenharia Civil, vimos a oportunidade para resolver o problema enfrentado por eles e agimos. O prédio foi interditado devido à gravidade da situação, privando dois mil alunos que estudavam no local de acesso às salas de aula, laboratórios e a biblioteca do campus.

  O objetivo do projeto foi garantir novamente a segurança e conforto dos alunos e servidores do campus. Mas, acima de tudo, além de restaurar um marco histórico da cidade de Palotina, pela primeira vez na história da centenária UFPR, foi fechado um projeto entre a Universidade e uma Empresa Júnior.

Projeto

A necessidade do projeto de reforma surgiu devido os problemas estruturais, gerando grandes deformações e fissuras no edifício devido a algumas manifestações patológicas. A principal necessidade da Suinfra era tornar  a estrutura do prédio segura, para que a reforma arquitetônica fosse feita. Além disso, era importante que o projeto de raparo estrutural fosse feito rapidamente devido as condições da estrutura.

 O dever da Alcance era fazer o projeto da forma mais ágil possível para que o prédio pudesse ser ocupado novamente. A responsabilidade se torna maior devido o prédio ser o antigo seminário da cidade, construído antes mesmo de Palotina tornar-se município.

A Edificação existente possui três níveis de pisos, com área edificada de aproximadamente 830 m² por pavimento, implantada no Campus Palotina da UFPR, na cidade de Palotina-PR. Este memorial foi elaborado com o intuito de orientar a execução da estrutura de concreto armado que reforçará a atual fundação da edificação, bem como fornecer as características dos materiais a serem utilizados e as normas de serviço, compreendendo as fundações e estrutura de concreto armado do edifício.

  O grande desafio deste projeto foi o fato de nossa sede, localizada em Curitiba estar localizada à 600km de distância de Palotina. Além disso, foi a primeira vez que a empresa júnior fez um projeto de reforma, muito menos em uma estrutura de 2700m², mas que foi solucionado por uma equipe de alta performance, motivada e com um propósito claro de transformar o Brasil.

Solução

 O prédio, por ter sido construído há mais de 60 anos, já tinha seu processo de reforma em licitação. No entanto, a previsão inicial era apenas realizar uma reforma arquitetônica, ou seja, alterar apenas elementos na aparência da edificação. Quando o problema estrutural foi constatado pelos engenheiros da Suinfra, eles tinham poucas alternativas:

  1. Poderiam continuar o processo de licitação para a reforma do prédio sem reparar os danos estruturais constatados
  2. Abrir um edital para licitar a reforma estrutural do prédio e paralisar o processo de reforma inicial.

 Dessa forma o contrato foi fechado por meio de uma ação emergencial, dada a situação da estrutura. A primeira etapa foi uma visita até­ a edificação, visto que só assim poderia ser constatado qual era o real estado de deterioração do prédio. Durante a inspeção, foi descoberto que a velocidade em que as fissuras avançavam e novas surgiam eram maiores que o previsto inicialmente, o que alterou completamente a solução inicial prevista.

 Pouco tempo depois já tinhamos, em conjunto ao nosso orientador nesse projeto, professor Mauro Lacerda, adotado uma solução base  para a reforma do seminário. Por tratar-se de um projeto de alta comprexidade e sem precedentes na história da Alcance, foram empreendidas várias horas na pesquisa de alternativas economicamente viáveis para os diversos detalhes da obra, além da busca constante por maior praticidade no período de execução.

 Outro obstáculo encontrado foi a existência de dois prédios anexados ao prédio em questão construídos posteriormente a ele. Uma vez que solução adotada exigia movimentação de grandes equipamentos na proximidade do seminário e movimentação de terra. Então, ocorreram diversas adaptações por haver esses prédios, visto que a conservação total deles era imprescindível.

Resultado

Visando minimizar o impacto nas construções próximas, a solução foi adaptada e as escavações inicialmente previstas na área ocupada por elas conseguiram ser desviadas ou substituídas. Dessa forma conseguimos evitar qualquer intervenção prevista inicialmente, reduzindo também os custos de execução da obra.

  O maior impacto foi o gerado na própria Universidade. Pela primeira vez na história de uma instituição de ensino centenária, uma Empresa Júnior foi contratada para realizar serviços. Desde a entrega do projeto começamos a receber um apoio muito maior por parte dos professores do curso, que começaram a nos convidar para participar de suas aulas e também passaram a oferecer ajuda na orientação dos projetos.

 Outro impacto que foi gerado dentro da Universidade é o fato de que 31 discentes do curso de engenharia civil tiveram contato com um projeto extremamente complexo e de grandes dimensões. Isto com supervisão de um professor extremamente experiente e renomado da área de estruturas. O projeto envolveu visitas a campo, inspeção da obra, além da execução do projeto em si.

Confira a matéria da UFPR

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?